Entenda mais sobre precocidade sexual em novilhas Nelore

por Rogério Fonseca Guimarães Peres 11.079 views0

precocidade novilhas

Todo pecuarista deseja maximizar seus resultados financeiros, obviamente. Uma das opções para que isso ocorra é proveniente do aumento da produção de bezerros.

Seja por meio do aumento da quantidade de matrizes, ou por meio da maximização dos índices reprodutivos.

Embora, devido à seca, em muitas regiões do Brasil, a intensificação e melhor aproveitamento da cria no Brasil, segue prejudicada.

Alguns produtores, então, passaram a utilizar novilhas Nelore entre 12 e 16 meses para estímulo de uma prenhez, ainda que precoce. Entenda mais a respeito desse assunto nos seguintes parágrafos!

Existe uma ideia e até senso comum de que ter novilhas Nelore prenhas entre 12 e 16 meses, faz com que as vacas se tornem pequenas, consequentemente, desmamam bezerros ruins, e ainda apresentam alta taxa de perda em gestações posteriores e ainda quando forem primíparas (que pariu uma só vez) – tendem a não emprenhar novamente.

Todos esses conceitos ou tabus, se perpetuaram por longo tempo, no entanto, não é isso o que mostra o trabalho de excelência genética ao qual vem sendo desenvolvido.

Portanto, não há motivos para desencorajamento quanto ao assunto! Desde que o produtor saiba aliar a tecnologia para a melhoria do seu rebanho, a usabilidade das novilhas pode ser de alta excelência.

A boa seleção será dada de acordo com as implementações e ações feitas para que haja esse melhoramento genético.

A produção desse sistema pode ser feita em novilhas multíparas ou primíparas. O que diferirá é o incremento dado no processo de recria. As chances de prenhez precoce vai variar de acordo com:

  • Peso.
  • Desmame.
  • Genética.
  • Mês de nascimento.
  • Velocidade de ganho de peso no pós-desmame.

Um estudo feito em 2011, na fazenda Brasil, utilizou 305 bezerras. Estas nasceram entre setembro e novembro de 2010, foram suplementadas com creep feeding e desmamadas entre os meses de maio e julho de 2011, atingiram peso médio de 213 Kg e foram mantidas no pasto com 600 gramas de suplementação proteica-energética.

As novilhas ficaram reunidas até o final da estação de monta. Em novembro de 2011, todas elas receberam um protocolo de indução de puberdade, seguido pela técnica de IATF, conforme descrito abaixo.

No mês de dezembro, essas novilhas passaram por inseminação artificial com sêmen de touros da raça Angus, para que assim, fosse evitado possíveis problemas no momento do parto. 10 dias após o procedimento, touros Nelore foram adicionados ao lote para o repasse, e permaneceram até o fim da estação de monta – no mês de março.

As novilhas ficaram gestantes com precocidade, as que ficaram vazias nessa primeira monta, tiveram uma segunda oportunidade com a estação de monta subsequente – ao completar dois anos.

protocolo

Aquela que conseguiram emprenhar nessa segunda monta, foram mantidas no rebanho, já as que ficaram vazias, foram descartadas.

Sendo assim, todas as fêmeas foram acompanhadas, desde que houve a primeira monta, até as subsequentes, datadas em: 2012/2013, 2013/2014 e 2014/2015.

Foram utilizados manejos semelhantes ao IATF, havendo assim, ressincronização e repasse com touro.

Desse procedimento, foram avaliados:

  • O número de gestações.
  • Nascimentos.
  • Desmames.
  • Total de quilos dos bezerros desmamados.
  • Taxa de perda de gestação.
  • Taxa da mortalidade dos bezerros.
  • Peso da novilha na desmama.
  • Peso enquanto o estágio de precocidade.
  • Peso adulto – com cerca de 44 meses de idade, considerado a pesagem de maio de 2014.

Os resultados obtidos, foram obtidos por meio de estatísticas, realizadas pelos procedimentos MIXED, do software SAS.

Não houveram diferenças diante aos parâmetros avaliados entre as novilhas precoces e as não precoces aos 12/16 anos de idade. Isso sugere a devida importância que deve ser dada a seleção genética, para que haja sucesso tanto durante a gestação, quanto o pós-parto. Veja tabela 1:

Tabela 1 – Dados zootécnicos novilhas Nelore, prenhez de 12 a 16 meses. Barra do Garças – MT, Brasil, 2015.

tabela1

Tabela 2- Dados zootécnicos da progênie das novilhas Nelore precoces e não precoces, ao final de 3 estações de monta, sendo 2011/2012, 2012/2013/ e 2013/2014 em Barra do Garças – MT, Brasil, 2015.

tabela2

A taxa de prenhez no primeiro procedimento com IATF nas primíparas precoces, atingiu 41,6% provenientes da estação de monta do período de 2012/2013, já as novilhas não precoces, tiveram taxa de prenhez de 27,9%.

2014/2015 na estação de monta, a taxa de prenhez no primeiro procedimento com IATF em fêmeas precoces, resultou em 46,2% de sucesso, sendo que, nas fêmeas não precoces, o resultado atingiu 36%.

Na tabela 3 – os resultados mostram uma estação de monta de 2014/2015 em novilhas precoces e não precoces, em Barra do Garças – MT, Brasil, 2015.

Tabela 3

Portanto, o manejo nutricional da novilha após o desmame, durante a primeira estação de monta e durante a gestação é de suma importância para o sucesso das taxas de prenhez e para tal, passa a ser imprescindível, buscar o desenvolvimento das novilhas, para que estas, possam chegar a um peso próximo a 390-400 Kg e assim evitar, ao máximo, a perda de ECC que comumente ocorre nos pós-parto, de modo que as chances de prenhez sejam sempre bem-sucedidas nas primíparas precoces!

Concluindo, portanto, que se as novilhas receberem os devidos cuidados e intervenções/ ações necessárias no manejo, conseguirão produzir maior número de quilos de bezerros desmamados por fêmea exposta, e não terão diferenças de peso, quando adultas.

Referências:

CLARO JUNIOR I – desempenho reprodutivo Vasconcelos J. L. M. V. 74, Reproductive performance of prepubertal Bos indicus heifers progesterone-based after treatments. Theriogenology; p. 903-11, 2010.

RODRIGUES ADP, PERES RFG, LEMES AP, T MARTINS, PEREIRA MHC DAY ML, VASCONCELOS J. Progesterone-based strategies to induce ovulation in prepubertal Nellore heifers. Theriogenology.. v. 79, p.135-41, 2013.

Receba nossos conteúdos

Assine a lista e receba conteúdos exclusivos do portal

Obrigado! Sua assinatura foi confirmada com sucesso!

Gostou do artigo? Deixe seus comentários abaixo

comentários

Share This